metaverso

Você provavelmente já ouviu falar por aí em metaverso. Ainda que o termo já existisse, ele se popularizou mesmo com a notícia de que Mark Zuckerberg havia mudado o nome do seu conglomerado de empresas de tecnologia de Facebook para Meta Plataforms. Mas você já parou para pensar como o metaverso irá impactar o RH? É sobre isso que vamos falar nesse artigo. Acompanhe!

Mas afinal, o que é o metaverso?

Com a transformação, Mark também anunciou seu objetivo de construir um ambiente virtual totalmente tridimensional, que segundo ele, deve se tornar o futuro da internet em algo como 10 a 15 anos.

Basicamente o metaverso consiste em um universo digital no qual os indivíduos conseguem interagir por meio de avatares – o que já vem sendo estudado não só pelo Mark, mas também por grandes empresas como NVIDIA, Microsoft, Google e Nike. O objetivo do novo conceito é criar um cenário digital forte e capaz de estimular interações socioeconômicas dos mais variados tipos, que vão desde jogos a eventos. Ela também já vem sendo estudada para ser aplicada no ambiente de trabalho.

metaverso

O metaverso e sua aplicação no segmento de RH

O uso da realidade virtual nas empresas também impactará a forma como as seleções de talentos acontecerão. Isso porque há uma tendência de que a nova tecnologia estimule que as provas, entrevistas e até as dinâmicas de grupo comecem a acontecer nesse novo cenário, o metaverso.

O principal benefício disso é o ganho de tempo – já que os candidatos não precisarão se deslocar e, se desejado, nem mesmo os entrevistadores, que também poderão conduzir as dinâmicas de suas próprias residências.

Além das entrevistas, reuniões virtuais e aplicação do que vem sendo chamado de “home office 2.0” também são fortes tendências do uso do metaverso no RH.

Preocupações, no entanto, não devem deixar de ser levantadas tão cedo. Uma pesquisa amplamente divulgada e publicada pelo periódico Americano de Medicina Preventiva relatou, por exemplo, que as redes sociais já são um dos fatores que mais influenciam o aumento no sentimento de solidão. Transtornos como depressão, ansiedade e outros transtornos similares também tem aparecido com frequência como reflexo do uso excessivo das tecnologias, o que deve ser algo levado em consideração quando pensamos na aplicação desenfreada do metaverso.

Por fim, é ainda importante ressaltar que no momento ainda não há definições claras de como será a fiscalização e regulamentação nesses espaços, principalmente para trabalhadores de empresas que não são brasileiras e/ou para lidar com questões como privacidade de dados, assédios sexuais e morais e saúde no trabalho. Lembrando que a própria regulamentação em relação ao trabalho home office e híbrido ainda está bem pouco definida, então há possibilidade de que ela ocorra junto com essas outras esferas.

Fique por dentro das mudanças e transformações no cenário organizacional com a Emphasys!

Ao longo deste artigo você foi apresentado (a) ao conceito de metaverso e entendeu, sobretudo, como ele pode impactar o setor de RH e sua forma de trabalhar. Para conhecer mais sobre gestão de pessoas, mudanças que estão acontecendo no mercado de tecnologia e como estamos nos adequando a essas transformações organizacionais, siga nossas redes sociais e acompanhe nossos conteúdos!

 

 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.