Empowerment_

O sonho de qualquer gestor de um negócio é ter sob seu comando uma equipe motivada, com iniciativa e que oferece soluções criativas, rápidas e eficazes.

No entanto, a realidade não é perfeita dessa maneira, pois é comum que os administradores gastem muito tempo e energia na orientação de seus times.

A boa notícia é que há uma ferramenta eficiente com capacidade de solucionar o problema: o empowerment. Nunca ouviu falar? Calma, a gente te explica.

Apesar do nome complicado, o conceito é fácil e proporciona resultados eficientes na cultura organizacional. Confira o artigo e conheça a ferramenta.

Boa leitura!

O que é empowerment?

Sua principal utilidade é a descentralização das atividades por meio do empoderamento da equipe. Ela permite que os colaboradores tenham autonomia e participem da gestão e das decisões, assim, ela contribui de maneira decisiva para o aumento de produtividade e de qualidade no trabalho.

O empowerment se baseia em quatro princípios: desenvolvimento (capacitação constante do time), liderança (descentralização das decisões), motivação (reconhecer o bom desempenho dos funcionários) e poder (descentralizar tarefas e distribuir maiores responsabilidades para cada integrante do grupo).

Entre as principais vantagens do empowerment estão: aumento da confiança e produtividade, mais agilidade na tomada de decisões, maior espírito de cooperação, estímulo à pro atividade na resolução de problemas e ampliação da capacidade de descoberta, reconhecimento e retenção de novos talentos.

Empowerment:

Como aplicar o empowerment?

Nem todo gestor é centralizador apenas porque assim deseja. Em muitos casos a questão se refere à falta de tempo para se reunir com o grupo e alinhar o trabalho ou, até mesmo, desconhecimento em relação à gestão de pessoas.

Por isso, trazemos quatro dicas para você aplicar o empowerment em sua empresa. Tome nota, reflita sobre elas e veja como o conceito não é tão difícil.

Melhore a comunicação na empresa

Dê um basta no modelo baseado na comunicação de cima para baixo, em que um fala e os outros apenas obedecem. Um gestor pode adquirir uma experiência muito maior sobre um determinado tema, mas precisa saber ouvir.

Crie canais para que os funcionários deem ideias, sugestões e críticas referente aos acontecimentos na empresa. Informe à sua equipe que a opinião dela é relevante, mesmo quando o gestor decide seguir por uma outra direção.

Valorize um trabalho bem feito

O pagamento de um trabalhador não é feito somente com o salário. Os principais talentos, geralmente, reconhecem que a satisfação proporcionada pelo trabalho realizado é tão valiosa quanto a estabilidade financeira.

Por isso, deixe claro ao seu grupo que você reconhece a qualidade do trabalho feito. Elogie a participação dos colaboradores na tomada de decisões. Não se acanhe em falar “obrigado” ou comemorar uma atividade bem realizada.

Funcionários de um gestor que critica negativamente qualquer tipo de sugestão ou iniciativa da equipe, antes mesmo de ser posta em prática, costumam ter desempenho mediano, pois têm sua criatividade continuamente desvalorizada.

Assim, evitam dar qualquer tipo de sugestão mais ousada por receio de desagradar o chefe. É preciso criar um ambiente onde as ideias possam surgir livremente, desta maneira, haja espaço para soluções criativas e inovadoras.

Compartilhe sua visão do negócio

Os gestores mais competentes são aqueles que conseguem transmitir com clareza, consistência e de maneira organizada as informações sobre a empresa. Apresente o propósito da empresa e mostre o papel da equipe nele.

Ao adotar esse tipo de conduta, o time de colaboradores tem mais facilidade para absorver os valores, a missão e a visão do negócio. Com isso, se sentem pertencentes ao projeto e o resultado é um trabalho para atingir os objetivos.

Quer acompanhar mais conteúdos como esse? Acompanhe nossas redes sociais!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.